Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

20
Jun12

Uma casa para Saramago

Maria do Rosário Pedreira

No passado dia 13 de Junho – dia de Santo António e também de aniversário de Fernando (António) Pessoa – abriu ao público na Casa dos Bicos (onde funciona actualmente a Fundação José Saramago) uma exposição sobre a vida e a obra do único Nobel da Literatura português até ao momento. A exposição já tinha sido mostrada em Espanha, onde o escritor viveu durante muitos anos, podendo ser visitada agora em Lisboa todos os dias úteis entre as 10h00 e as 18h00 e aos sábados entre as 10h00 e as 14h00, sendo a entrada grátis durante todo o mês de Junho (a crise não serve de desculpa desta vez). Inclui muitos livros (quando vemos as edições estrangeiras das obras de Saramago ficamos realmente admirados com as línguas todas em que foi traduzido), muitos manuscritos, muitas fotografias, muitas agendas e outros objectos pessoais, enfim, muitas coisas através das quais se pode contar a vida de um escritor – desde as suas origens no Ribatejo aos dias de militância política e cívica – que, tendo começado mais tarde do que é habitual, nos deu uma obra grande em todos os sentidos. A exposição chama-se «José Saramago: A Semente e os Frutos», é comissariada pelo espanhol Fernando Gómez Aguilera e ocupa todo o primeiro andar da Casa dos Bicos. Dizem que está sempre cheia de visitantes, o que é bom sinal.

20 comentários

Comentar post

Pág. 1/2