Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

21
Jun13

Escritores no Porto

Maria do Rosário Pedreira

Como se sabe, este ano não se realizará a Feira do Livro do Porto pela primeira vez em várias décadas. O argumento de Rui Rio de que não tem porque ajudar os editores cai por terra imediatamente se pensarmos que os ajudou desde que ocupa as funções que ocupa – a menos que esteja a assumir a sua incompetência nos anos anteriores, mas não creio. De qualquer modo, os escritores existem para lá da Feira do Livro do Porto e sabem que devem à Invicta a sua participação. Assim, sob a liderança de Luís Miguel Rocha e com a especial colaboração de Manuel Jorge Marmelo, valter hugo mãe e Miguel Miranda, decidiram juntar-se e oferecer na Praça da Liberdade leituras, tertúlias e sessões várias para não frustrar o público leitor da segunda cidade do País. O grupo Não há feira, mas há escritores conta com o contributo de muitos nomes da literatura nacional, nem todos oriundos do Porto, seja de forma presencial, seja através de textos escritos para o efeito. As sessões decorrem a partir das 17h00 dos sábados 22 e 29 de Junho. E ainda existe um blogue onde os que não podem ir, mas se sentem naturalmente indignados com o vazio, escrevem o que pensam sobre a matéria. Custe o que custar ao senhor Rio, vai haver escritores no local onde se costuma realizar a feira – e estão de parabéns sobretudo os que se lembraram da iniciativa. Para eles, o meu extraordinário abraço.

14 comentários

Comentar post