Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

01
Jun16

O que ando a ler

Maria do Rosário Pedreira

Se estavam à espera de que vos impingisse hoje o quarto volume da tetralogia A Amiga Genial, de Elena Ferrante, desenganem-se: fiz um interregno para ler outras coisas, embora continue interessada nos destinos de Lenù e Lila, sobretudo porque o volume anterior acabou com um balão a estourar; mas há vida além da febre Ferrante e, já que estamos a falar de mulheres, virei-me para um livro sobre a sua condição – feminista, sim –, assinado por Rebecca Solnit, de quem já vos falei no Verão passado a propósito de um outro livro (Esta Distante Proximidade, mais suculento do que este que ando a ler). Chama-se As Coisas Que os Homens Me Explicam – e o título aponta para um certo paternalismo vagamente parvo com que o sexo masculino trata o feminino, especialmente quando dá explicações desnecessárias, como se a mulher fosse estúpida ou não fosse suposto saber determinadas coisas. Se a autora não falasse tanto de si própria e da sua obra, pondo-se não raro em bicos de pés, talvez eu apreciasse mais esta espécie de manifesto que nos assusta com as estatísticas (sabia, por exemplo, que a cada seis minutos uma mulher apresenta queixa por violação nos Estados Unidos?); mas espero mesmo assim reconciliar-me com a metade de livro que me falta ler, até porque, mesmo que não sejamos feministas militantes, há aqui muita informação indispensável para nos fazer pensar no real papel das mulheres neste tempo em que nos calhou viver.