Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

22
Jan14

Leitura biológica

Maria do Rosário Pedreira

Que ler faz bem à nossa eterna ignorância já todos sabemos – todos os que lemos e gostamos, bem entendido, porque haverá muitos que, por causa de uma má experiência inicial, provavelmente não acreditam nos benefícios da leitura. Que ler faz bem à mente, também parece não haver grandes dúvidas, ajudando tantas vezes a ultrapassar a solidão e os estados depressivos, por exemplo. Mas que a leitura traga benefícios também a nível puramente físico, isso é que pode ser uma surpresa. Efectivamente, uma equipa de cientistas norte-americanos da Universidade de Emory que estudou os efeitos da leitura no cérebro acaba de concluir que ela tem efeitos biológicos – e que, lido um livro estimulante, se verificam alterações no córtex cerebral esquerdo, na área que gere a linguagem, ao longo de pelo menos cinco dias. Ou seja, os neurónios comportam-se como se enganassem a mente, como se estivessem a comandar uma acção que, na verdade, não está a ser realizada senão pelas personagens da obra. Mas, por causa da identificação com estas, basta ao leitor pensar em correr que o seu cérebro se põe a mexer imediatamente, como se o leitor corresse de verdade, e fica assim activo por cinco dias. Uma espécie de exercício físico para o órgão mais importante de todos.

18 comentários

Comentar post

Pág. 1/2