Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

21
Jul11

Encontro em Pousaflores

Maria do Rosário Pedreira

Em Fevereiro publiquei um estupendo romance de estreia, Os Pretos de Pousaflores, assinado pela angolana Aida Gomes. Nele, relata-se o regresso, na sequência da guerra civil de Angola, de um português (com três filhos mulatos pela mão) à aldeia onde nasceu e que abandonou há quase quarenta anos. Aida Gomes escolheu o nome de Pousaflores sobretudo por lhe parecer bonito (e é), mas a vida tem destas coisas e existe mesmo uma aldeia chamada Pousaflores no concelho de Ansião que – nada é por acaso – ela descobriu ser também o concelho donde o próprio pai era natural. O Presidente da Câmara pôs os olhos no livro há uns meses e contactou-a; na altura, Aida Gomes estava na Guiné, pois é funcionária nas Nações Unidas, mas prometeu uma sessão assim que lhe fosse possível voltar a Portugal. Pois bem, vai ser hoje às 21h30, no Auditório Municipal de Ansião, com apresentação da jornalista Sara Figueiredo Costa. Teremos Pousaflores no horizonte. Se estiverem por perto, apareçam!

 

7 comentários

Comentar post