Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

25
Jun10

Poetas não publicados

Maria do Rosário Pedreira

Nos anos 80, a editora Assírio e Alvim desafiou poetas não publicados a enviarem textos (três a sete) a um júri por ela escolhido (o poeta Al Berto era um dos jurados). Os textos que o júri considerou mais aptos foram posteriormente publicados num volume intitulado Anuário de Poesia Inédita e, dele, saíram alguns nomes que hoje publicam regularmente. Era uma montra – e uma boa montra: mesmo entre os muitos que nunca mais voltaram a publicar (pelo menos, com o nome com que ali assinavam), havia textos de grande qualidade, entre os quais recordo um poema em prosa muito à Borges – a história de dois irmãos e de um caderno de viagens –, cujo autor se autodenominava justamente «Jorge Luís». Tenho pena de que a Assírio não tenha prosseguido com essa aventura e que hoje não haja ninguém que tome a iniciativa de repetir a dose. O mais parecido que encontrei foi a revista Criatura, que também nos dá a ver jovens poetas, portugueses e não só, mas que, por um lado, repete bastante os autores, por outro não tem o crivo de uma editora por detrás a atestar a qualidade. Em todo o caso, se a encontrarem, espreitem. Tem sempre coisas que valem a pena.

3 comentários

Comentar post