Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

09
Jan18

A magia de aprender

Maria do Rosário Pedreira

Descobrem-se coisas muito interessantes no Facebook (esta foi via Maria Sequeira Mendes, professora universitária e amiga que trabalhou comigo na Temas e Debates enquanto fazia o mestrado), entre elas que «aprender» está seguramente ligado, pelo menos em termos etimológicos, a uma certa ideia de magia ou encantamento. Senão, vejamos: a palavra portuguesa «grimório» (acredito que desconhecida de muitos) diz respeito a uma espécie de manual de magia, uma colectânea medieval de feitiços, amuletos, cartas astrológicas, mezinhas para lançar conjuros, listas de anjos e demónios e muito mais. Ora, «grimório» vem do francês antigo «gramarye», que significava «aprender» e que não só deu origem a palavras como «grammaire» (gramática), mas também a essa expressão actualmente usada e abusada que é «glamour» (e que, na base, quer dizer justamento feitiço ou encantamento). Por isso, não sei realmente porque tantos resistem à leitura e à aprendizagem: não só descobrir coisas novas é um coisa verdadeiramente mágica, mas também glamorosa. Abaixo, segue um link sobre os grimórios mais conhecidos, entre os quais se encontra o Livro de S. Cipriano.

 

https://www.theguardian.com/books/2009/apr/08/history

 

grimorio-dark-star-frete-gratis-livrodassombras.jp

 

6 comentários

Comentar post