Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

18
Jan16

Anna e os amigos

Maria do Rosário Pedreira

Há muitos anos, publiquei um relato fascinante sobre um encontro que a poetisa Anna Akhmátova teve em Leninegrado com Isaiah Berlin ao longo de uma única noite (entendam, não foi nada de cama) e que mudaria para sempre a vida dos dois (a obra chamava-se O Convidado do Futuro, e escrevera-o Gyorgy Dalos). Estava-se em pleno estalinismo, e as consequências foram terríveis para ambos: o britânico, funcionário dos Negócios Estrangeiros, foi acusado pelo regime soviético de ser um espião, e a poetisa dizia que era bem capaz de ter sido essa conversa entre os dois a começar a Guerra Fria (um exagero bastante interessante, mas lá que ela sofreu na pele, sofreu). Anna dedicou, de resto, alguns poemas a Isaiah, nomeadamente o «Poema sem Herói», e Berlin nunca esqueceu as palavras da belíssima poetisa para quem a vida na URSS se tornara um autêntico pesadelo. Não conhecia este episódio antes de descobrir o livro de Dalos e também ignorava que Anna tivesse tido outra relação muito especial na sua vida, desta feita com o pintor Amedeo Modigliani, que a conhecera em Paris quando ela e marido estavam a gozar ali a sua lua-de-mel. Os desenhos de Modigliani de Anna Akhmátova estão, porém, expostos até finais de Junho em Londres, na Estorick Collection, para quem os possa ir ver. O livro sobre aquela noite mágica e trágica com o britânico já não está, infelizmente, à venda.

4 comentários

Comentar post