Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

22
Mai15

Autor, autor

Maria do Rosário Pedreira

Hoje, a partir das 18h30, decorre na Galeria Carlos Paredes a sessão comemorativa dos noventa anos da Sociedade Portugues de Autores (SPA), fundada precisamente no dia 22 de maio de 1925, cerca de um mês antes de o regime republicano ter sido substituído por uma ditadura militar (foi por pouco). A SPA conta com cerca de 26 mil associados de todas as disciplinas criativas – de escritores a músicos, fotógrafos, artistas plásticos – e protege os Autores, cujo dia se celebra também hoje. Se eu não fosse sócia da SPA, não receberia provavelmente um cêntimo quando passam na rádio e na TV canções e fados para que escrevi as letras; não conseguiria saber quem anda a colocar poemas meus dentro de antologias sem me consultar, ganhando dinheiro à minha custa. E esta é apenas uma das grandes vantagens da SPA que, muito para lá destas rotinas, ajuda muitos artistas, especialmente na reforma. Hoje serão entregues medalhas a alguns criadores, como António Pinho Vargas, Carlos do Carmo, João Mota, José Luandino Vieira, Pacheco Pereira, e ainda os Prémios Pró-Autor, destinados a instituições que têm contribuído para preservar o nosso património cultural. Serão distinguidos a Biblioteca Nacional de Portugal, a Biblioteca da Universidade de Coimbra, o Cante Alentejano, a Casa da Música, a Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, o Lisbon & Estoril Film Festival, o Programa Literatura Agora da RTP2 e as Curtas de Vila do Conde. Parabéns à SPA e a todos os Autores!

15 comentários

Comentar post