Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

03
Mar16

Brincar aos Maias (sem cometer incesto)

Maria do Rosário Pedreira

Os Maias, Becoming an Expert diz-lhe alguma coisa? Pois bem, é um jogo com 448 perguntas de escolha múltipla, divididas por níveis – uma espécie de concurso desenvolvido por uma equipa multidisciplinar de investigadores da Universidade de Coimbra, com o apoio de profissionais de design e programação informática, para tornar a aprendizagem da obra de Eça de Queirós mais entusiasmante e interactiva. O jogo destina-se, ao que parece, a smartphones e tablets e já foi testado com alunos do 11.º ano em estabelecimentos de ensino do Centro e Norte do País com bastante sucesso: as reacções, tanto de alunos como professores, foram francamente positivas, razão para a coordenadora do estudo financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia concluir que é necessário alterar as práticas de ensino e ir além da aula tradicional de tipo expositivo. Se os alunos levam o telemóvel para a aula e não o conseguem ignorar, então o melhor é usá-lo para aprender a matéria (neste caso Os Maias, mas há outros temas, como a implantação da República, por exemplo). Os jogos – que inicialmente serão quatro – vão ser lançados em Maio e disponibilizados a todas as escolas que se mostrem interessadas em experimentá-los. Vamos lá ver quantos peritos em Eça vão nascer nas escolas.

9 comentários

Comentar post