Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

28
Jun16

Cidade dos livros

Maria do Rosário Pedreira

Cá em Portugal temos Óbidos e as suas ruas e igrejas cheias de livrarias, mas a ideia de transformar cidades em casas de livros não é só nossa. Folhear, cheirar e pôr os olhos numa biblioteca a céu aberto é, na verdade, o que acontece em Hay-on-Wye, uma pequena cidade no País de Gales perto da fronteira com a Inglaterra, nas margens do rio Wye, com 1200 habitantes apenas e ruínas de mansões maravilhosamente conservadas, como se o tempo não tivesse passado por ali. Em Hay-on-Wye, os livros não estão encerrados – são mesmo para tocar, espreitar e sentir (além de ler, claro). Tudo começou em 1976, quando um apaixonado pela leitura, Richard Booth, teve a ideia de encher a sua cidade de livros; e desde então nunca mais parou: existem mais de trinta livrarias, a grande maioria das quais vende livros antigos ou usados, mas cada uma tem a sua «especialidade» para não baralhar ninguém. E, além das lojas, o castelo, o cinema ou mesmo o quartel dos bombeiros também têm livros. Um paraíso! Deixo algumas imagens para os Extraordinários incluírem esta cidadezinha no itinerário da sua próxima viagem ao Reino Unido.

 

BooksTown1e.jpg

 

BooksTown4e.jpg

 

BooksTown6.jpg

 

BooksTown11.jpg

 

6 comentários

Comentar post