Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

04
Abr17

De peso

Maria do Rosário Pedreira

Num jantar que se realizou recentemente – e no qual houve, no final, um sorteio de livros – confesso que fui um bocadinho batoteira e fiz o que pude para que me calhasse uma autêntica maravilha, coisa de peso, a Obra Essencial de Mário de Sá Carneiro preparada por Fernando Pessoa para a revista Presença em 1928, que não chegou a sair na altura mas foi agora tratada – e muito bem! – por Vasco Silva, ex-editor da Ática (a editora original das obras de Pessoa). Tomando o plano do grande amigo de Sá Carneiro como ponto de partida, bem como as cartas trocadas entre os dois poetas e outros documentos, Vasco Silva compôs agora este volume que todos vão querer ter e ler (e pelo qual fiz batota). Mas, como num só mês podem caber dois livros de peso (o que acabo de referir tem quase 600 páginas), eis outra obra-prima que me veio parar às mãos sem batota mas quase por milagre: as Memórias de Raul Brandão, reunidas pela primeira vez num volume único (anteriormente, eram três), uma excelente forma de ajudar a celebrar os 150 anos do nascimento do escritor. Trata-se de uma obra notável, que inclui não só memórias mais pessoais do autor de Húmus, mas o relato dos momentos históricos tão particulares a que assistiu (o regicídio, a queda da monarquia, a implantação da República), formando um raro testamento literário, político e biográfico. Coisas de peso que não se devem perder.

 

10 comentários

Comentar post