Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

24
Jul17

Dobradinha

Maria do Rosário Pedreira

Foi há uns dias revelada a lista de finalistas do Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores (prémio relativo a livros publicados em 2016). Além de José Correia Tavares, da APE, este ano os jurados são Isabel Cristina Rodrigues, José Carlos Seabra Pereira, Luís Mourão, Paula Mendes Coelho e Teresa Duarte Carvalho que, entre 94 títulos publicados, seleccionaram apenas 5 (deve ter sido uma carga de trabalhos): Não Se Pode Morar nos Olhos de Um Gato, de Ana Margarida de Carvalho; A Gorda, de Isabela Figueiredo; Passos Perdidos, de Paulo Varela Gomes; Pequena Europa, de Mafalda Ivo Cruz; e Deus-Dará, de Alexandra Lucas Coelho. Muitíssimo curioso é o facto de só um destes autores (Isabela Figueiredo) nunca ter recebido este prémio… Ana Margarida de Carvalho ganhou-o com o romance anterior, de 2013, Que Importa a Fúria do Mar (e ser nomeada duas vezes seguidas é muito bom sinal); Alexandra Lucas Coelho com A Noite Roda, do ano seguinte (idem); Mafalda Ivo Cruz, que andava desaparecida há muitos anos, teve-o em 2003 com Vermelho; e Paulo Varela Gomes, com Era Uma Vez em Goa, editado em 2015. Será que isto quer dizer que o prémio vai para A Gorda, ou vai haver «dobradinha»? Mais curioso ainda é não constar da lista de finalistas nenhum romance de um escritor, digamos assim, mais rodado…

9 comentários

Comentar post