Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

16
Mai16

Eça em Paula Rego

Maria do Rosário Pedreira

No próximo dia 25, na Casa das Histórias de Cascais – o museu dedicado a Paula Rego, a pintora portuguesa que vive e trabalha em Londres há muitos anos –, vai inaugurar-se uma exposição a não perder, que tem por título Old Meets New e é comissariada por Catarina Alfaro, ficando aberta ao público até final de Outubro. As obras, produzidas pela artista entre 2013 e 2015, pertencem a três séries: D. Manuel, o Último Rei de Portugal (2014); A Relíquia (2013); e O Primo Basílio (2015), as duas últimas baseadas nos romances homónimos de Eça de Queirós. Parece que Paula Rego aprecia muito o romancista português, sobretudo pela crítica que sempre faz nos seus livros à sociedade, gostando de regressar à sua obra de vez em quando para criar, tendo, como se sabe, dedicado já no passado (entre 1997 e 1998) uma outra série de trabalhos a O Crime do Padre Amaro. Pintar partindo da literatura foi, aliás, o que fez com que, ainda jovem, Paula Rego desse nas vistas na londrina Slade School of the Arts com um trabalho sobre um poema de Dylan Thomas. Uma boa combinação de letras e arte.

4 comentários

Comentar post