Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

11
Mar15

Em busca da felicidade

Maria do Rosário Pedreira

Um psicólogo que ensina na Universidade de Évora, Nuno Amado, fez-se autor de ficção pela primeira vez há dois anos com um romance de que aqui falei – À espera de Moby Dick – e acaba de reincidir com um livro muito curioso chamado Manual de Felicidade para Neuróticos (mas é também ficção, embora o título possa levar ao engano). Nele, duas personagens masculinas muito bem desenhadas – um escritor e um psiquiatra, respectivamente Gaspar Stau e Amadeu Amaro – são convidados pela União Europeia para escrever um Manual de Felicidade para neuróticos (e não admira, porque nesta Europa estamos a ficar mesmo com os nervos em franja!). Resolvem, porém, fazê-lo de forma muito singular, inscrevendo episódios reais conhecidos por Amadeu e posteriormente redigidas por Gaspar; e, pelas conversas de ambos, perpassarão então as mais variadas pessoas e histórias – de um velhote pessimista que pondera o suicídio a um coxo que se arrepende de ser operado, passando por um grupo de psicoterapeutas que se faz passar por Fernando Pessoa & heterónimos – que inspiram ao estranho duo estratégias criativas de buscar a felicidade. Mas não poderá ela encontrar-se também em coisas mais comezinhas como um prato de carne de alguidar com migas de espargos ou uma carícia de alguém que amamos? Manual de Felicidade para Neuróticos é um romance que, em diferentes vozes e estilos, numa narrativa em que cabem Paris e Lisboa, prostitutas e filósofos, redenção e desespero, Oscar Wilde e cozido à portuguesa, procura o encanto, a melancolia e o humor que existem na busca da felicidade. O lançamento é hoje às 18h30 na Livraria Ler Devagar da LX Factory – e Rui Zink apresenta. Apareça.

manual_de_felicidades_neuroticos.jpg

 

7 comentários

Comentar post