Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

09
Jun14

Livros proibidos

Maria do Rosário Pedreira

Mais ou menos em frente da primeira editora em que trabalhei, existia (e creio que existe ainda) uma livraria chamada Ler. O seu proprietário, Luís Alves (o filho é hoje dono da editora Bizâncio) foi um importantíssimo livreiro antes do 25 de Abril, pois disponibilizava livros proibidos a certos leitores da oposição, correndo obviamente grandes riscos. Também o fundador da Livraria Barata fazia, ao que sei, o mesmo na sua primeira loja, ainda pequenina, onde eu comprei muitos dos meus livros escolares. José Ribeiro teve papel semelhante (e foi preso por causa disso) naquele que hoje se chama o Espaço Ulmeiro, na Avenida do Uruguai, em Lisboa, e a importância das suas actividades clandestinas é referida no livro Uma Outra Voz, de Gabriela Ruivo Trindade, que ganhou, como vos disse sexta passada, a mais recente edição do Prémio LeYa. Por causa disso, a premiada e o livreiro resolveram organizar hoje uma sessão nesse espaço, recordando os perigos de um passado de censura e contando as histórias e episódios reais que inspiraram a narrativa de Uma Outra Voz. Lá estaremos depois do jantar, prontos para falar e ouvir. Se quiser, acompanhe-nos.

3 comentários

Comentar post