Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

17
Mar14

Nu e cru

Maria do Rosário Pedreira

Claire Franek e Marc Daniau, franceses, são os autores de um livro infantil chamado Tous à Poil, no qual personagens (entre elas um polícia e uma professora) a dada altura se põem em pêlo para entrarem no mar e tomarem uma boa banhoca, numa celebração descontraída do corpo. Mas esta visão desinibida da nudez não agradou ao partido de centro-direita UMP, cujo presidente foi à televisão manifestar o seu escândalo por uma professora aparecer nua num livro para crianças, dando o que ele achou um péssimo exemplo. Claro que isso só fez com que a obra chegasse ao Top de vendas em menos de nada e que os editores, autores e livreiros ficassem chocados com essa espécie de censura a um livrinho que não pretendia de modo nenhum ser ofensivo. Vai daí reagiram de forma bastante original, deixando-se fotografar completamente em pelota, cobrindo apenas certas partes do corpo com livros. «Todos nus contra a censura» era a frase que acompanhava o cartaz, que pretendia fazer a defesa dos autores da obra criticada pelo partido de Copé, sublinhando ainda que devem ser acarinhados todos os livros que ampliam horizontes e acendem o debate e que Tous à Poil permitia a todos os cidadãos, fossem eles quem fossem, compreender a informalidade da sociedade contemporânea e resolver os tabus sobre o corpo. E acrescentavam que, independentemente de se ser um médico, uma professora ou um bebé, todos temos rabo e genitais (e ainda bem). Essa é a verdade nua e crua. A foto aí vai.

 

28 comentários

Comentar post

Pág. 1/2