Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

26
Jan18

Premiado

Maria do Rosário Pedreira

Às  vezes nem sabemos bem dizer porque simpatizamos com determinado jornalista – e não só pelo que escreve, mas pela pessoa de carne e osso. Conheço mal Nuno Pacheco – e creio ter-me cruzado com ele ao vivo pela primeira vez nas exéquias de Eduardo Prado Coelho; depois disso, sobretudo em concertos de fado – e poucos. Mas leio sempre o que escreve – e não só normalmente concordo com as suas escolhas, como gosto de o ver aguerridamente ocupar o vazio deixado por Vasco Graça Moura na polémica sobre o Acordo Ortográfico. Ora, diz-me a Sociedade Portuguesa de Autores na sua newsletter que decidiu atribuir o seu Prémio de Jornalismo Cultural este ano a Nuno Pacheco, jornalista do Público desde a fundação e que há anos escreve sobre música portuguesa e brasileira, acompanhando o nascimento de novos talentos e os talentos já instalados. Este prémio foi entregue pela primeira vez no ano passado ao director da Antena 2, João Almeida. Parabéns, Nuno Pacheco. Gosto de saber que foi premiado.

10 comentários

Comentar post