Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

15
Jan16

Um par improvável

Maria do Rosário Pedreira

Hum… A combinação dos dois nomes seguintes parece impensável: Patti Smith e Murakami; pelo menos para mim, não têm nada em comum – e nunca esperaria vê-los juntos… Porém, o destino às vezes tem destas coisas e põe duas pessoas aparentemente opostas no mesmo caminho. Foi realmente o que aconteceu a este par quando Patti Smith anunciou o seu espectáculo sobre a poesia de Allen Ginsberg (já leram O Uivo? Têm de ler) em Tóquio. Pois bem, a cantora tem um show intitulado «O Poeta Fala», que é uma homenagem ao mais famoso poeta da beat generation e no qual canta os seus poemas, acompanhada ao piano pelo enorme Philip Glass. Mas os japoneses precisavam de uma tradução dos textos de Ginsberg para projectarem no ecrã enquanto a diva cantasse, como nós fazemos por cá com as óperas alemãs. Então, apareceu a ideia de ser Murakami a fazer a tradução em colaboração com o ensaísta e tradutor Motoyuki Shibata, considerado o mais importante tradutor da literatura norte-americana contemporânea para japonês. Mas atenção, Murakami não é novato na arte da tradução: apesar de ser conhecido como escritor, foi o tradutor para japonês de Carver, Fitzgerald e Salinger. Poesia é poesia, claro, mas admito que, em japonês, faça uma boa tradução.

8 comentários

Comentar post