Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

18
Jan12

Ventos do Brasil

Maria do Rosário Pedreira

Sou conhecida por alguns como a editora que, até hoje, mais Prémios Saramago arrecadou para os seus autores. Não é auto-elogio, porque em Portugal não são assim muitos os editores que se dedicam a procurar, como agulha em palheiro, a voz que faça a diferença; e, como eu adoro fazê-lo, é também natural que some mais autores novos do que conhecidos e consagrados. De qualquer maneira, na mais recente edição do prémio, não pude concorrer por não ter editado nos dois anos anteriores nenhum autor com menos de 35 anos. Fui, de qualquer modo, saber em directo quem era o premiado, não fosse algum colega ter começado a passar-me a perna. E fiquei a conhecer Andréa del Fuego, brasileira, autora de Os Malaquias, romance que mereceu o galardão e é inspirado num episódio que ocorreu na família da autora, como ela fez questão de avançar ao receber o prémio. O Círculo de Leitores lança-o para o mercado em Janeiro, mas logo depois ficará disponível em livraria com a chancela da Porto Editora. Ofereceram-me carinhosamente um exemplar antes de estar à venda e vou a meio. Lindíssimo, a lembrar um pouco um Jorge Amado dos nossos tempos. Quando acabar, decerto farei um post mais detalhado a propósito. Mas, para já, fiquem atentos.

6 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Cristina Torrão 18.01.2012

    O João, ainda assim, faz apresentações. De três livros que publiquei, só tive direito a uma, quando ganhei o concurso literário do Continente/Asa. E isto porque o Continente, como supermercado, quis dar a imagem de que também se ocupava de cultura.

    Dos meus dois romances históricos publicados pela Ésquilo, nunca houve apresentações. Verdade se diga que me seria difícil estar presente, já que moro na Alemanha. Para não falar em várias presenças (apresentações em Lisboa, no Porto e sabe-se lá aonde mais).

    De qualquer maneira, arrisco dizer que vendi mais exemplares do que outros terão vendido de livros apresentados. Com nomes sonantes.

    Nota: estou apenas a começar... (apesar de já ter mais de 35 anos).
  • Sem imagem de perfil

    João Courinha 18.01.2012

    Eu farto-me de fazer apresentações, muitas delas combinadas directamente por mim, sem dedo da Editora. O que eu questiono é o valor das mesmas. Eu também estou agora a começar e tenho tido críticas óptimas, não faço ideia de quantos livros vendi, já que a editora não os contabiliza...
  • Sem imagem de perfil

    Cristina Torrão 18.01.2012

    Pois, se contássemos apenas com a editora, estávamos bem arranjados...

    Já pensou em criar um blogue, para divulgar o seu livro (ou livros)?
  • Sem imagem de perfil

    Joao Courinha 18.01.2012

    Não tinha pensado nisso. A Cristina tem um blog? Se sim qual é o URL? Eu não percebo muito de blogs, é mais fácil espalhar a mensagem por essa via do que no facebook?
  • Sem imagem de perfil

    Cristina Torrão 19.01.2012

    Olhe, isso é que eu não sei. Se o João não entende muito de blogues, eu não entendo de facebook. Não estou lá porque o blogue já me "rouba" muito tempo e eu resolvi optar por apenas uma das duas possibilidades. Calhou ser o blogue. Para aceder a ele, só terá de clicar no nome com que assino os comentários.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.