Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

19
Out12

Olhares sobre a vida

Maria do Rosário Pedreira

Agora, que já temos um novo Nobel, cuja escolha provocou alguma polémica, saiu um livrinho do anterior premiado, o poeta sueco Tomas Tranströmer. A sua edição – de resto, muito cuidada, com algumas fotografias bem bonitas – só parece fazer sentido justamente por causa da importância do galardão, já que quase nenhum poeta no seu perfeito juízo deixaria publicar os primeiros poemas que escreveu; mas As Minhas Lembranças Observam-me – assim se chama a obra – não é apenas (ou sobretudo) um livro de poesia, como, aliás, o título indica: é um relato de infância escrito pelo autor aos sessenta anos para dar a conhecer às filhas a sua juventude (relato que, ao que parece, aspirava a uma continuação que não existiu dado o AVC sofrido entretanto por Tranströmer). De outro tipo completamente diferente, até porque escrito por uma mão que não é sua, a vida de Maria Barroso é também objecto de um livro, Maria Barroso, Um Olhar sobre a Vida, assinado por Leonor Xavier. Mais do que uma biografia da ex-primeira dama (que, antes de se casar com Mário Soares, foi uma conceituada actriz e lia poesia como ninguém, segundo me contou o poeta Gastão Cruz), é uma homenagem a uma mulher singular na história recente do nosso país. Para quem gosta de olhar para as vidas alheias, duas boas hipóteses à disposição.

 

2 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Paulo Oliveira 19.10.2012

    Costuma-se dizer nestas alturas, é a grande mulher por trás do grande homem, asserção que não cai bem em lado nenhum, em especial em certas áreas. No caso Miterrand , ideologicamente semelhante, atingiu-se talvez o paroxismo: eram várias, de diferentes grandezas. Quem nos dera, no entanto, nas aflições que passamos, um casal presidencial de semelhante envergadura! Quanto ao Strömer , já lhe li as Lembranças em francês e são de leitura suave e recomendável. Fi-lo não por pedantismo, mas porque me abalanço nessa língua - nasci antes da americanização intensiva - e porque encontrei uma versão baratucha . Eu sei, em Miterrand falta um t.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.