Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

08
Mai13

O céu é o limite

Maria do Rosário Pedreira
 

Hoje realizar-se-á a entrega do Prémio LeYa a Nuno Camarneiro pelo seu romance Debaixo de Algum Céu, publicado em início de Abril. Estas coisas levam o seu tempo, pois requerem a presença de entidades oficiais e as agendas destes senhores são sempre complicadas. Chegou, porém, a hora de o autor receber o galardão e de nos presentear publicamente com algumas palavras ditas (as escritas estão no livro, disponíveis para todos os que o queiram ler). Manuel Alegre, como presidente do júri, falará do romance e certamente das razões que levaram os jurados a escolher este entre sete. Tenho a certeza de que, ao concorrerem, todos os autores que enviam os livros têm a convicção de que podem ganhar (senão, para que o fariam?) e que o céu é o limite. No entanto, Nuno Camarneiro contou em entrevistas que, quando ouviu a voz de Manuel Alegre ao telefone, grave como sempre, foi como se ouvisse Deus. Estava, enfim, debaixo de um bom céu... Parabéns ao premiado e também aos restantes finalistas. Aquilo de que precisamos é que haja sempre bons livros.

 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Artur Águas 08.05.2013

    Penso que é utópico conceber que um leitor de qualidade, quase sempre um escritor de obra feita, que faça parte de um júri de um prémio tão cobiçado como o Leya tenha tempo e pachorra para ler de fio a pavio centenas de originais. Eu já fico satisfeito se a única obra premiada for de inegável qualidade, como aconteceu com "O teu rosto será o último" do João Ricardo Pedro, mesmo que o processo de seleção tenha eventualmente excluído obras de valor igual ou superior. O júri seguramente fará à Leya algumas recomendações de publicação que poderão atenuar a injustiça da sempre subjetiva única escolha. Quanto ao seu amigo que escreveu um livro não selecionado e com excelente enredo, parece-me que, tendo em conta a escassez da nossa literatura atual em grandes histórias, com alguma ajuda, ele acabará por ver publicada a sua obra e assim poder testar o seu sucesso junto dos leitores.
  • Sem imagem de perfil

    Jocamartinho 08.05.2013

    Caro Artur

    Parte do comentário que lhe pretendi dirigir encontra-se no comentário sequente ao da nossa anfitriã.
    Relativamente ao meu conhecido - nem sequer posso dizer que é amigo, porque este tratamento é mais amplo e abrangente - leve o meu comentário e apreciação para o campo da subjectividade que me pode assacar. É óbvio que apenas li a obra dele duas ou três vezes, com a pausa devida aos pormenores de reparo, sem a intenção de a comparar com outros originais, como é o caso do júri LeYa; demais, a minha opinião podia não coincidir com a sua, por exemplo, se lesse o mesmo original.
    Como ele não me contactou, não posso aquilatar o estado de alma nem a probabilidade de ele pensar que não venceu graças ou desgraças à correcção deste ora comentador. É claro que esse seu silêncio (o dele) é uma descortesia, que eu não retribuo com outra descortesia ao divulgar nome, pseudónimo e título a concurso.
    Poderei, com algum tempo de permeio, durante uma visita à cidade onde ele vive ou num casual encontro, inquirir sobre o destino da obra. Pena tenho - digo-o com sinceridade - que ele não a publique, ainda que lhe faça alguns aperfeiçoamentos que, na minha opinião, transformariam o trabalho num livro apetecível e de fácil êxito.
  • Sem imagem de perfil

    Artur Águas 08.05.2013

    Obrigado pelo seu esclarecimento. Que pena o livro não ser publicado ! Tem que incentivar o seu amigo a isso ! Você, como autor publicado, sabe por certo como orientar esta questão.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    A autora

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2021
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2020
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2019
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2018
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2017
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2016
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2015
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2014
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2013
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2012
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2011
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D
    144. 2010
    145. J
    146. F
    147. M
    148. A
    149. M
    150. J
    151. J
    152. A
    153. S
    154. O
    155. N
    156. D