Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

11
Jul13

E Eça, hem?

Maria do Rosário Pedreira

Lembrei-me de Fernando Pessa a dizer «E esta, hem?» no fim das suas reportagens e não resisti… José Luís Peixoto reescreveu há meses Os Lusíadas para garotos e deram-lhe forte e feio nos jornais e no Facebook, por isso não sei o que lhe vai acontecer agora – a ele e a mais cinco autores, a quem o semanário Expresso pediu que prolongassem a história d’Os Maias até à fundação do jornal, em 1973. Vamos, pois, ver como vão Peixoto, José Eduardo Agualusa, Mário Zambujal, Rentes de Carvalho, Clara Ferreira Alves e Gonçalo Tavares imaginar, cada um num período específico, a história desta família que já passou pelos olhos de milhares de portugueses, nem que tenha sido na Escola Secundária, na qual foi leitura obrigatória ao longo de muitas décadas. Os estilos da narrativa prometem variedade; e sendo, como li, o pivot de todos os volumes o mesmo – Carlos da Maia –, a circunstância vai certamente causar alguma estranheza que pode ser igualmente enriquecedora. Eu, pelo menos, fico curiosa e desejosa de saber se este Maia tem mais sorte do que os seus antecessores… O primeiro volume sai já no próximo sábado. Com o Expresso, evidentemente.

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Paulo Oliveira 11.07.2013

    Não me parece que se transmita aos nossos jovens ideia alguma de heroicidade lusa, bem antes pelo contrário. O que se transmite agora é a pequenez periférica, a baixa produtividade, o saiam daqui, a inveja, a troika, a culpa, o sul, ... Os heróis, no entanto, se ainda existem, são todos americanos e digitalizados.
  • Sem imagem de perfil

    Cristina Torrão 11.07.2013

    Infelizmente, é verdade.
    Mas eu referia-me mais à História, ao passado. A História de Portugal é ainda apresentada cheia de heróis e lendas, algumas, como se fossem verdades absolutas e como se Portugal fosse uma espécie de país eleito. É claro que tivemos bons momentos, mas... heróis míticos? Era tudo gente de carne e osso.
  • Sem imagem de perfil

    PO 11.07.2013

    Mas, Cristina, que mal há em que o nosso país seja "o eleito", pelo menos para nós, desde que saibamos relativizar e manter alguma ironia? E que mal há em que sobrevalorizemos a nossa História? Ao menos que sirva de contraponto ao presente que se desvaloriza. A Ideia que tenho é que os outros países serão idênticos - é sempre mais empolgante imaginar um desembarque no Brasil, na Lua ou na Normandia, do que o cumprimento dum déficite -, sendo que há casos ao contrário: orgulham-se do presente e envergonham-se do passado, às vezes bem recente.
  • Sem imagem de perfil

    PO 12.07.2013

    Déficite !? Défice, claro!
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

    A autora

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2020
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2019
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2018
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2017
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2016
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2015
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2014
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2013
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D
    105. 2012
    106. J
    107. F
    108. M
    109. A
    110. M
    111. J
    112. J
    113. A
    114. S
    115. O
    116. N
    117. D
    118. 2011
    119. J
    120. F
    121. M
    122. A
    123. M
    124. J
    125. J
    126. A
    127. S
    128. O
    129. N
    130. D
    131. 2010
    132. J
    133. F
    134. M
    135. A
    136. M
    137. J
    138. J
    139. A
    140. S
    141. O
    142. N
    143. D