Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

25
Jul13

Figueira da Foz

Maria do Rosário Pedreira

Já aqui falei muitas vezes das Quintas de Leitura – um espectáculo magnífico organizado por João Gesta no Porto, no Teatro do Campo Alegre, que esgota assim que os bilhetes são postos à venda e conta com a colaboração de um poeta, de diseurs, de artistas e músicos. Mas estas, como descobri no ano passado, não são as únicas Quintas de Leitura que existem, pois outras há na Figueira da Foz todos os meses, que ocorrem depois do jantar e têm um autor por convidado na Biblioteca Municipal da cidade à beira-mar. Depois de algumas alterações forçadas mas aconselháveis (a primeira quinta que me marcaram acabou por revelar-se a véspera de um feriado e, portanto, o público iria provavelmente de fim-de-semana; e, na segunda, havia à mesma hora um espectáculo de bailado que era um sério concorrente), hoje estarei nas 5.as de leitura da Figueira da Foz, para falar da minha poesia a quem queira ouvir e responder a perguntas do público. Se estiver por lá, apareça.

 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 25.07.2013

    Desde que não se exagere, e que a palavra e/ou expressão seja correctamente usada, não vejo onde está o mal...
    Ou será que devemos estar «orgulhosamente sós» outra vez?
    E que palavra propõe para a que a Rosário utilizou?
    Declamador? Dizedor?
    Sinceramente, prefiro diseur/diseuse.
    Antonieta
  • Sem imagem de perfil

    Emílio Miranda 25.07.2013

    Peço desculpa, mas eis outra expressão redutora que me incomoda: orgulhosamente sós! Reminiscência de um tempo que vive em nós e que, como outros passados, é responsável pelo que somos. Até por um certo pudor; não obstante tão orgulhosamente declamarmos a nossa história. Pois é isso que fazemos: sempre tão poeticamente! Porque não, então, declamarmos também a nossa poesia?
    E prefiro orgulhosamente nós!
  • Sem imagem de perfil

    ASeverino 25.07.2013

    Mas ó meus amigos eu não renego os meus antepassados e desde que pequenino que oiço - antes só que mal acompanhado - qual é o mal? é só por ser politicamente incorrecto? sejamos práticos, realistas, sensatos, deixemo-nos de tretas! Não tenhamos medo das palavras!

  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.