Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

24
Mai17

A morte do artista

Maria do Rosário Pedreira

Somos muito parcos em revistas literárias (falo dos portugueses), mas há por aí uma revista novinha em folha que é mesmo A Morte do Artista (sim, este foi o título escolhido pela sua equipa). Foi lançada, segundo sei, na Biblioteca Camões, em Lisboa, naquele mesmo dia 13 em que houve inúmeros ataques informáticos e o Papa canonizou os pastorinhos, pelos seus «donos», quatro amigos que se juntaram para dar corpo a um sonho: Manuel Halpern, João Eduardo Ferreira, Fernanda Cunha e Firmino Bernardo – para lá do artista plástico, fotógrafo e videasta Paulo Romão Brás, responsável pelo grafismo da revista. Tal como a saudosa Ficções e como a mais recente Granta, esta nova publicação pretende ser um repositório de originais – e terá poesia, ficção, ensaio e ilustrações. Desta feita o autor em destaque é Mário de Carvalho, que tem neste número inaugural justamente uma ficção da sua autoria nunca antes publicada e um ensaio de Natália Constâncio sobre a sua obra (este não sei se inédito). Mas, tanto quanto julgo ter percebido, também aqueles autores desconhecidos que têm textos dispersos que não conseguem publicar, terão nesta revista uma possibilidade de os partilhar com o público. Parabéns aos artistas (e que vivam muito tempo).

 

mortedoartista.jpg

 

 

4 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Miro Teixeira 24.05.2017

    Olá, boa tarde.

    Acho muito louvável a criação de projectos desta natureza desprendida. Corajoso até. Livres das peias "comercialistas" do sempre previsível mercado editorial convencional. É, certamente, uma plataforma onde se experimentam e descobrem novos autores, ou assim depreendi pelas palavras da D. Maria do Rosário: "também aqueles autores desconhecidos que têm textos dispersos que não conseguem publicar, terão nesta revista uma possibilidade de os partilhar com o público." - Assim como assim, humildemente, deixa aqui a questão, que considero pertinente; como fazer para vos enviar um texto? Gostaria muito de o fazer. Pode-me esclarecer qualquer coisa acerca de este pequeno aspecto? Agradeço de antemão, e desejo muito sucesso para a revista.
  • Sem imagem de perfil

    Carina Bernardo 24.05.2017

    Caro Miro Teixeira,

    obrigada pelo seu interesse.

    O primeiro volume contém textos de um autor consagrado (Mário de Carvalho) e textos de autores que, apesar de terem mérito e até já terem livros publicados, são (ainda) quase desconhecidos.

    Ainda não foi decidido quando sairá o segundo volume (trata-se, pois, de uma revista de "periodicidade eventual") nem de que forma serão escolhidos os textos. Caso venha a ser decidido que receberemos originais para consideração, tal informação será publicada no nosso blogue.

    Com os melhores cumprimentos,
    Carina Bernardo
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 24.05.2017

    Muito obrigado pelo esclarecimento.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.