Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

08
Nov18

A pontuação de um Nobel

Maria do Rosário Pedreira

No mês passado, a propósito das longas e variadas comemorações dos vinte anos da entrega do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago, contaram-me uma história deliciosa. Tendo-se Saramago tornado muito mais conhecido em todo o mundo depois de receber o galardão, o que é natural, acordou, pelos vistos, o desejo de ser lido por muitos emigrantes portugueses em vários países, subitamente orgulhosos de verem um seu conterrâneo assim distinguido. Um desses emigrantes, vindo de férias a Portugal, lá comprou antes de regressar ao país de adopção um exemplar de um dos romances do escritor. Porém, pouco depois de iniciar a leitura, sentiu-se defraudado e, pondo o pé em terra, enviou imediatamente à editora uma reclamação. Dizia que o exemplar que lhe coubera em sorte era ilegível porque a pontuação estava toda errada e era frequentemente omissa; e que de certeza muitos outros leitores já tinham dado pela calamidade, pelo que por certo a editora tinha maneira de substituir os exemplares defeituosos por outros que tivessem as vírgulas no sítio. Afinal, o leitor não tinha culpa nenhuma do sucedido e, não tencionando voltar a Portugal antes do mês de Agosto do ano seguinte, era mais do que justo que lhe enviassem por correio, sem custos, um exemplar «legível»…

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 08.11.2018 12:17

    E o Pessoa não conta para nada? E Eça, Camilo Torga? Que exagero essa saramagomania!
  • Sem imagem de perfil

    ASeve 08.11.2018 14:00

    Claro que contam, mas não para mim!
  • Imagem de perfil

    Lua Azul 08.11.2018 15:07

    De Saramago só li seis livros: "O memorial do convento", "O ano da morte de Ricardo Reis", o "Ensaio sobre a cegueira", "O evangelho segundo Jesus Cristo"~, "Caim" e um de poesia, o "Provavelmente alegria". Já ouvi falar do enredo de "A jangada de pedra", "Todos os nomes", "As intermitências da morte" e "A viagem do elefante". Não tenciono ler muitos mais livros, porque como leio lentamente, não leria outras obras. Talvez seja muito pouco para opinar sobre Saramago, que dizem ser grande, mas, para mim, não vem antes nem depois de Camilo. Para mim está a par dele. E de Eça. Desculpe, mas já leu "A queda de um anjo", de Camilo? É sobre um homem da província que vai para Lisboa para desempenhar as funções de deputado. É uma delícia! Se não leu, não sabe o que perde!!!
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo 09.11.2018 00:04

    E não é só A Queda de Um Anjo e as Novelas do Minho, A Brasileira de Prazins, sem falar na obra-prima que é o Amor de Perdição, A Camiliana do José Viale Moutinho em 4 volumes, edição do Círculo de Leitores, tem tudo sobre o Camilo. Eu tenho a felicidade de possuir O Romance de Camilo, em 3 volumes do Aquilino Ribeiro, a biografia mais completa até hoje do grande escritor.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.