Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

29
Mar19

Crónica e abusos

Maria do Rosário Pedreira

Hoje é dia de partilhar a crónica:

 

https://www.dn.pt/edicao-do-dia/16-mar-2019/interior/o-verdadeiro-metodo-de-estudar--10676106.html

 

Li no Expresso um artigo muitíssimo interessante de Clara Ferreira Alves (grande fã de Michael Jackson) sobre Leaving Neverland, o documentário em que dois homens ainda jovens falam pela primeira vez publicamente dos abusos sofridos às mãos de Michael Jackson quando eram crianças. Recomendo a sua leitura e, se se derem ao trabalho, perceberão porquê: não se confunde a admiração sentida por um artista com os actos terríveis da sua vida privada. O que não posso recomendar é a entrevista ao The Times em que a amiga do artista Barbra  Streisand minimizou os danos sofridos pelos dois homens ao dizer que os actos pedófilos de Jackson não os mataram, que eles até se casaram e tiveram filhos, e que o músico devia ter necessidades sexuais especiais por causa do que lhe aconteceu na infância (parece que ele próprio foi vítima de abusos). Depois pediu desculpa, mas... foi tarde demais. As necessidades especiais de Michael Jackson eram certamente de tratamento psiquiátrico pelos traumas de infância, e a pedofilia não pode funcionar como terapia em caso algum. Barbra também está a precisar de tratar da cabecinha. E de ler o artigo do Expresso.

9 comentários

Comentar post