Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

22
Mar18

Eliot a preço módico

Maria do Rosário Pedreira

Ontem foi Dia da Poesia e eu continuo num estado de espírito poético. Até porque recebo uma newsletter da belíssima editora britânica Faber&Faber que fala do assunto e tem, aliás, como teaser «See Jeremy Irons read T. S. Eliot»… Oh, quem me dera viver em Londres ou estar lá no dia 9 de Abril, às 7,30 pm (9 de Abril é também o centenário da data da Batalha de La Lys, se não estou em erro, e isso serve-me de desculpa para ficar em Portugal). O preço da leitura é para membros da Faber (não sei se por receber a newsletter me posso considerar tal coisa), mas é curiosamente barato (9,60 libras) tendo em conta três coisas: a primeira é que qualquer espectáculo em Londres costuma ser uma fortuna – só para terem uma ideia, uma entrada para uma dessaas óperas pop (Miss Saigão, Os Miseráveis…) pode custar 65 libras ou mais; em segundo lugar, porque Irons é Irons e Eliot é Eliot! Em terceiro lugar, porque o Eliot que vai ser lido são os Quatro Quartetos, caramba! Mas isto, claro, só entende quem gosta de poesia, e de Eliot, e dos Quatro Quartetos. Porque de Iron quase de certeza que os Extraordinários todos gostam. Amanhã, prometo falar de outro assunto que não seja poesia, pronto.

5 comentários

Comentar post