Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

29
Abr19

Fora da Casa

Maria do Rosário Pedreira

Leio algures que as instalações da Casa Fernando Pessoa, na Rua Coelho da Rocha, em Lisboa, estão em obras de remodelação. Mas não é por haver trabalhos que param os trabalhos, porque todos os sítios são bons para celebrar a obra do multifacetado poeta, e no Dia do Livro, por exemplo, leram-se textos de Ricardo Reis no topo do edifício do Centro Comercial das Amoreiras, que é um belo miradouro. E amanhã haverá – ainda fora da casa, claro, mas noutro sítio bastante recomendável, as Galerias Municipais nos jardins do Museu de Lisboa – mais um acontecimento que promete ser bem interessante: um colóquio, com coordenação de Maria Andresen e Fernando Cabral Martins, dedicado à poetisa Sophia de Mello Breyner Andresen, de quem este ano se comemora o centenário do nascimento, e aos vestígios de Pessoa na respectiva obra. Dizem que todos os poetas portugueses pós-Pessoa têm algo de pessoano, mas será mesmo assim? Talvez os conferencistas nos dêem a resposta. Eles são Fernando J. B. Martinho, Gastão Cruz, Golgona Anghel, Joana Matos Frias, Margarida Braga Neves e Ricardo Marques. Haverá ainda leituras por Nuno Moura e Madalena Ávila.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.