Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

14
Fev19

Matar dois coelhos

Maria do Rosário Pedreira

«Matar dois coelhos de uma cajadada» é o que hoje vou fazer à Figueira da Foz, embora o PAN me aconselhasse certamente a «matar» a expressão de uma vez por todas ou trocar talvez os coelhos por duas pedras, ou qualquer outra coisa que se presuma «insensível» e não possa mexer-se ou queixar-se dos meus «tirinhos». Pois bem: às 18h00 lançamos no edifício do Museu e da Biblioteca Municipal da Figueira da Foz o mais recente romance de António Tavares, Homens de Pó, que já referi aqui no blogue como sendo uma narrativa que atravessa o ano de 1975 e tem por protagonistas uns quantos desgraçados que, vindos das colónias, constroem uma auto-estrada no Norte de Portugal e assistem à desordem do País num ano muito especial (o da Ponte Aérea, onde também vieram). E depois, no espaço da biblioteca, haverá lugar pelas 21h30 a mais uma sessão das 5.as de Leitura, que desta feita convidam Afonso Reis Cabral para falar do seu mais recente livro, Pão de Açúcar, sobre o homicídio de um transexual na cidade do Porto perpetrado por um grupo de adolescentes. Se estiver por aquelas bandas, não falte.

7 comentários

Comentar post