Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

02
Mai18

O que ando a ler

Maria do Rosário Pedreira

Ando a ler várias coisas ao mesmo tempo, por imperativos profissionais e gosto pessoal, mas hoje interessa-me falar de Varanda de Inverno, um belíssimo livro de poesia da autoria de Marta Chaves – um livro mesmo, feito todo com o mesmo tecido de palavras e coerente nos seus pressupostos e intenções. Já sei que não ligam muito à poesia aqui no blogue, mas atentem na história que a autora contou no lançamento: disse ter renascido aos 15 anos quando teve, na Escola Secundária, as primeiras aulas de Filosofia com uma determinada professora e que, muito provavelmente, essa professora (então bastante jovem) não tivera certamente a noção da sua influência e da sua importância no futuro desta aluna (que é hoje psicóloga, além de poeta). Passados tantos anos, Marta Chaves perdera o rasto da docente, como é natural; mas agora, que ia publicar esta sua «varanda para a vida» numa editora de peso (a Assírio & Alvim), achou que devia confidenciar à professora a sua quota de responsabilidade em todo o processo e andou doida à procura dela até que a localizou numa determinada escola, lhe ligou e a convidou para o lançamento. E a professora lá estava, a ouvir Marta Chaves com a graça muito particular que imprime ao seu discurso oral, dizer como tinha sido aquela paixão assolapada aos quinze anos e a agradecer o seu renascimento. Foi, sobretudo por isso, mas também pelos outros discursos, uma sessão muitíssimo interessante, mas irrepetível. O livro, porém, está aí para ser lido. Arrisco-me a dizer que vão gostar.

19 comentários

Comentar post

Pág. 1/2