Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Horas Extraordinárias

As horas que passamos a ler.

21
Mar18

Viva a poesia!

Maria do Rosário Pedreira

Hoje é Dia Mundial da Poesia! E aconselho os Extraordinários, mesmo os mais renitentes, a começarem o dia com um belo poema, pois garanto-vos que faz bem à alma (e melhor aos ouvidos que certas musicatas). Lisboa e o resto do País estão hoje cheios de actividades em torno da poesia, e a Casa Fernando Pessoa organiza, como noutros anos, uma Feira do Livro da Poesia em Campo d’Ourique, no Jardim da Parada, onde, além da venda de livros, haverá concertos e leituras de poemas, algumas das quais feitas por alunos da Universidade Sénior do bairro. Na casa do poeta maior, à Rua Coelho da Rocha, inaugurar-se-á também uma exposição sobre o poeta Camilo Pessanha (leiam este autor!), com curadoria de Pedro Barreiros e a grande Maria do Céu Guerra a ler poemas. No mesmo local, às 21h00, num espectáculo que dá pelo nome de Tabacaria, António Fonseca e seus convidados farão leituras encenadas em português e em crioulo de Cabo Verde do poema do mestre (julgo eu pelo título da sessão). E nos dias que se seguem haverá muito mais. Eu, também por causa da poesia que fiz para uma música de Bruno Fonseca para o CD Moça Morena, do projecto Rio-Lisboa, vou estar neste dia no B.Leleza a ouvir cantar poemas com misto de fado e bossa nova por muitas e belas vozes lusófonas! Leiam poesia. Ou ouçam-na.

16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2